Questão 35 Comentada CRC 2019.2

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Quer receber TODAS as novidades do Exame CFC 2020? Cadastre-se em nossa Lista de E-mails abaixo!

Deixo, a seguir, uma questão corrigida da Prova do Exame de Suficiência 2019.2.

Como todas as outras realizadas pela Consulplan, foi uma prova bastante complicada e diferente das demais, o que reforça a necessidade de se estudar com muita antecedência, já que não é possível estabelecer um parâmetro para o que cairá na próxima prova.

Lembre-se de que o índice de reprovação tem girado entre 60 e 70%.

Em média, de cada 100 candidatos, apenas 25 a 35 são aprovados.

Por isso, quanto mais você estudar e quanto antes você estudar será certamente MUITO melhor!

Em síntese: você tem que evoluir bastante e estar pronto para uma verdadeira batalha!

Por isso, o CFC De A a Z é um curso que veio para te ajudar.

Além desta prova comentada, há teoria, vídeos completos, simulados, acompanhamento completo, aulas inéditas, semana de revisão de véspera e muitas centenas de questões comentadas no curso, todas anteriores do Exame. Tudo isso por um preço que cabe no seu bolso.

Pode ter certeza de que, ao final, você estará muito melhor preparado para realizar a prova do que hoje!

Caso queira conhecer o nosso curso, basta clicar no botão abaixo.  Será um prazer ter você no nosso time.

Um grande abraço.

Prof. Gabriel Rabelo

Auditor Fiscal da SEFAZ RJ

Fundador do CFC De A a Z

Professor para Concursos e Exames há 10 anos

Questão

(Consulplan/Exame CFC/2019.2)

Em 2018 uma empresa emitiu títulos patrimoniais, sobre os quais incorreram custos de transação no valor de R$ 200.000,00. A operação foi um sucesso. Assinale a correta contabilização destes custos de transação nas demonstrações contábeis da empresa de acordo com a NBC TG 08 – Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários.

A) Reserva de capital no balanço patrimonial.

B) Redutora do patrimônio líquido no balanço patrimonial.

C) Despesa financeira na demonstração do resultado do exercício.

D) Despesa operacional na demonstração do resultado do exercício.

Comentários:

O dinheiro dos sócios fica no Patrimônio Líquido.

O registro do montante inicial dos recursos captados por intermédio da emissão de títulos patrimoniais deve corresponder aos valores líquidos disponibilizados para a entidade, pois essas transações são efetuadas com sócios já existentes e/ou novos, não devendo seus custos influenciar o resultado da entidade.

Os custos de transação incorridos na captação de recursos por intermédio da emissão de títulos patrimoniais devem ser contabilizados, de forma destacada, em conta redutora de patrimônio líquido, deduzidos os eventuais efeitos fiscais, e os prêmios recebidos devem ser reconhecidos em conta de reserva de capital.

Ou seja, as despesas com emissão de ações (os custos de transação) ficam em conta redutora do Patrimônio Líquido, e não afetam o resultado do exercício.

EXEMPLO – CAPTAÇÃO DE RECURSO COM GASTO NA EMISSÃO DE AÇÕES

Uma empresa lançou ações no valor de 10.000, com gastos de emissão (custos de transação) de 500.

A contabilização fica assim:

D – Caixa (Ativo)                                                                                             9.500

D – Gastos com emissão (PL – retificadora do Capital Social)                  500

C – Capital Social (PL)                                                                                    10.000

Gabarito: B

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.